Pigarro e tabagismo: Entenda a Relação

tabagismo e pigarro

Ficar com pigarros frequentes não é nada agradável e as causas podem ser diversas.

Entenda neste artigo a relação entre pigarro e tabagismo!

tabagismo e pigarro

O hábito de fumar tem ligação direta com diversas doenças graves e muitas vezes é usado como uma bengala emocional ou social.

Com números crescentes, o tabagismo é presente na rotina de 40% da população mundial, o que representa 2,8 bilhões de pessoas.

No Brasil existe um movimento muito forte de conscientização dos malefícios do cigarro e das condições que podem ser desenvolvidas ou agravadas por ele.

As principais e mais conhecidas são: impotência sexual, enfisema pulmonar, avc, câncer no pulmão, úlcera e doenças reumáticas.

Além das doenças citadas, o hábito de fumar traz inconvenientes em todo o corpo.

O fumante pode sentir rapidamente o efeito nas seguintes áreas do corpo:

  • Boca seca;
  • Pigarro;
  • Elasticidade da pele prejudicada;
  • Aparecimento de rugas no rosto;
  • Enfraquecimento das unhas;
  • Dentes amarelados;
  • Mau hálito.

Todas essas condições não estão ligadas apenas ao cigarro tradicional e industrializado.

Todos os efeitos também afetam quem consome as versões de palha, fumo mascado, cachimbo, charuto e narguilé.

Relação entre pigarro e tabagismo

Quem fuma inala diversos elementos tóxicos presentes na fumaça do cigarro, além do calor dos cigarro na boca, garganta e pulmões.

Essas toxinas aliadas a alta temperatura influenciam diretamente no bom funcionamento dos cílios de proteção, o que prejudica a saúde das vias aéreas do corpo.

O pigarro normalmente vem acompanhado de um muco viscoso que prejudica a respiração e a fala.

Além de ser inconveniente, o pigarro pode causar alterações na qualidade da voz, perda da voz e rouquidão, danificando a longo prazo as cordas vocais.

Com os cílios presentes na garganta enfraquecidos ou até inexistentes pelo uso do cigarro, a limpeza das vias aéreas precisa continuar.

Sendo assim a única forma de realizar é por meio dos pigarros constantes.

Como tratar o pigarro?

O primeiro passo para aliviar o pigarro e procurar um médico especialista, o otorrinolaringologista.

Ele poderá indicar uma forma de aliviar e passar os exames necessários para investigar os cílios e o pulmão.

Algumas dicas para aliviar o pigarro frequente são: 

  • Consumo abundante de água, no mínimo 2 litros por dia;
  • Falar menos, conservar a voz é um meio de relaxar as cordas vocais; 
  • Cuidar bem da higiene da boca ajuda a evitar o muco do pigarro;
  • Fazer uso de saliva artificial em spray, evitando o pigarro e limpando a região;
  • Fazer gargarejos com água morna e sal aliviam os incômodos do pigarro;
  • O consumo de bebidas quentes pode evitar a acúmulo de muco;
  • Uso de nebulização, o vapor alivia a irritação e ajuda a eliminar muco.

O vício no cigarro

O pigarro sempre estará associado ao tabagismo.

Porém com as dicas acima o pigarro pode ser aliviado ou sua frequência amenizada.

A única forma de tratar realmente e evitar as doenças que podem ser desenvolvidas associadas ao tabagismo é parar de fumar.

A dependência química no cigarro se deve a presença da substância nicotina.

Que causa o vício pela liberação de dopamina no corpo, o que proporciona a sensação de bem estar e prazer.

Nos postos de saúde é possível realizar o tratamento adequado para largar o vício e se tornar uma pessoa com mais fôlego e mais saudável.

É fumante e tem pigarro? Conte pra gente nos comentários!